sexta-feira, 28 de junho de 2019

O que muda em Pathfinder 2ª Edição?

O sistema de 2019 mais aguardado pela nossa equipe!

Finalmente Pathfinder 2ª Edição está chegando: O Financiamento Coletivo do Livro Básico e do Bestiário em português começará no dia 1º de Julho (você pode acessar o FC neste link), enquanto que todos os produtos do lançamento chegarão às lojas no dia 1º de Agosto - mesmo dia em que receberemos o livro básico em PDF.

Com a enxurrada de mudanças pelas quais Pathfinder 2ª Edição passou, é natural que as pessoas não estejam por dentro de todas as mudanças do jogo. Mas nada tema, caro gafanhoto: nosso blog vai dar uma pincelada em todas as mudanças do sistema!

O que muda em Pathfinder 2ª Edição 


Mudanças Pathfinder 2ª Edição
Arte de Wayne Reynolds/Paizo Publishing


As principais premissas de Pathfinder 1ª Edição se manterão em Pathfinder 2ª Edição: um sistema que permite que os jogadores realizem diversas customizações nos personagens e ser um jogo baseado em acúmulos de bônus, o que é um prato cheio para os combeiros.

As mudanças de Pathfinder 2ª Edição visam deixar o jogo mais simples de ser entendido (principalmente para os novatos): muitas das mecânicas complicadas na 1ª Edição deixaram de existir ou foram reformuladas. Pode se dizer que a complexidade do jogo se encontra na criação de personagens, pelo fato dos jogadores possuírem uma infinidade de opções para escolher.

Isso não quer dizer que o jogo seja voltado apenas para os combeiros: uma das grandes premissas do novo sistema é permitir que os jogadores possam combar e, ao mesmo tempo, consigam investir em habilidades que beneficiem a exploração ou interações sociais. Aliado a isso, o sistema de afazeres durante o tempo inativo (downtime) foi reformulado, recompensando devidamente os jogadores que investiram em perícias sociais ou de ofício.
Por fim, o jogo agora permite que o Mestre conceda pontos de experiência (XP) para os jogadores quando eles completam pequenos feitos, como encontrar itens mágicos, se livrarem de uma armadilha ou completarem uma missão importante. Em Pathfinder 2ª Edição, os três pilares de jogo - combateexploração e interação - serão igualmente importantes.

Dito isso tudo, vamos ver o porquê Pathfinder 2ª Edição é, para nós, o melhor sistema de 2019!

Mais rápido! Mais furioso!


O sistema de combate de Pathfinder 1ª Edição era tenebroso para iniciantes. Embora você possuísse poucas opções de atividades, cada uma delas exigia um tipo de ação diferente: realizar um único ataque exigia uma ação de ataque, enquanto que realizar todos os ataques possíveis em um turno exigia uma ação de ataque total, que consumia todos os seus tipos de ação (ou seja, você deixava de se mover para atacar mais). Confuso, não é mesmo?

Em Pathfinder 2ª Edição, o combate é simples de entender: você tem três ações e você as gasta da forma que quiser. E basicamente tudo o que você fizer consome uma das três ações!

Um exemplo: se você se mover até o máximo do seu deslocamento, erguer seu escudo e atacar, você já consumiu suas três ações. Fácil, não é mesmo?

E o melhor é que você pode gastar suas três ações da forma como quiser:
• Posso gastar as três ações para realizar três ataques? Sim!
• Posso gastar as três ações para conjurar três magias que exigem apenas uma ação? Sim!
• E gastar as três ações para andar o triplo do movimento, rola? Sim!
• E atacar, conjurar uma magia e tentar intimidar um inimigo, é possível? Claro que sim!

Isso faz com que os novatos entendam rapidamente como o combate funciona e torna cada turno mais rápido, o que acelera (e muito!) os combates!

Além das três ações, você também pode realizar uma reação (uma resposta a ser realizada quando determinado gatilho é ativado) e algumas ações livres, a cargo do Mestre.

Se você quiser entender mais a respeito da economia de ações de Pathfinder 2ª Edição, a postagem deste link te explica tudo. Há até mesmo uma tabela mostrando todos os tipos de atividade e quantas ações ela consome!

E se você quer se aprofundar mais no combate de Pathfinder 2ª Edição, esta postagem explica como as coisas ocorrem em Pathfinder Playtest, sistema que serviu de base para a 2ª Edição!

Pathfinder 2E
Arte de Frances Tsai, disponível no Blog da Paizo!
Em Pathfinder 2ª Edição, essa batalha acaba em poucos minutos!

Bilhões de possibilidades!


Muitas das mecânicas de personagem de Pathfinder 1ª Edição se davam por meio de habilidades de classe que os personagens aprendiam. Isso não ocorre mais em Pathfinder 2ª Edição.

Isso porquê quase todas as mecânicas de classe transformaram-se em talentos!
Mecânicas que fazem parte das classes desde os primórdios do RPG - como expulsar mortos-vivos e companheiro animal - se tornaram talentos na 2ª Edição. Isso significa que agora, essas habilidades que eram obrigatórias, passam a se tornar opcionais, ficando a seu critério escolhê-las ou não!

Todas as classes recebem um talento quando alcançam níveis pares. Classes não-conjuradoras recebem um talento no 1º nível, compensando, de certa forma, a falta de magias.
Um Clérigo que chega no 2º nível, por exemplo, possui as seguintes opções de talento:

  • Afastar Mortos-Vivos: Sempre que você conjurar a magia curar em um morto-vivo, ele ficará com a condição amedrontado por 1 turno caso ele falhe no teste contra a magia;
  • Castigo Sagrado: Suas magias de cura passam a machucar criaturas diabólicas;
  • Cura Comunial: Ao conjurar a magia curar em uma criatura que não seja você, você recupera pontos de vida igual ao nível de magia da sua magia curar;
  • Domínio Expandido: Você escolhe um domínio adicional de sua deidade, recebendo os poderes que o domínio concede.
  • Drenar Vida: Ao conjurar infligir ferimentos em uma criatura viva, você recupera pontos de vida igual ao nível de magia da sua magia infligir ferimentos;
  • Insculpir Símbolo: Você pode insculpir seu símbolo sagrado em um item, podendo usá-lo como  um componente material e somático;
  • Magia Extensa: Você adiciona um componente verbal na magia e expande o alcance da magia a ser conjurada em 9m;
  • Mãos Curativas: Você adiciona componentes verbais na sua magia curar (ou infligir ferimentos, para curar mortos vivos), aumentando a sua cura em 1d8;
  • Simplicidade Mortal: Ao usar a arma preferida de sua deidade, o dado de dano da arma aumenta: de D4 para D6, D6 para D8 e assim por diante.

Isso faz com que seu personagem seja construído literalmente da forma como você quiser. Se você quiser um clérigo que controle terreno, afastar mortos-vivos e magia extensa podem ser boas opções. Para cura, mãos curativas aumenta sua cura, sem gastar espaços de magia adicionais para isso. Cura comunal  faz com que você recupere parte de sua vida perdida ao conjurar uma magia de cura.

Isso permite que você realize milhares de combinações diferentes apenas usando a sua classe. Mas quem disse que a personalização do personagem se baseia apenas nisso?

Ancestralidade: mais do que alguns bônus!


A Ancestralidade (antigamente conhecido como raça) concedia apenas alguns pontos de atributo extras em Pathfinder 1ª Edição, além de definir seu tamanho, determinar seus sentidos e cedia algumas poucas habilidades.

Isso permaneceu em Pathfinder 2ª Edição, mas houveram adições importantes Isso porquê agora existe talentos de ancestralidade, o que expande ainda mais a personalização do seu personagem. Você escolherá 5 talentos de ancestralidade conforme evolui: a primeira vez no 1º nível e novamente nos níveis 5, 9, 13 e 17.

Em suma, os talentos de ancestralidade concedem efeitos especiais para seus personagens, baseados na história da raça. Um Anão, por exemplo, pode escolher o talento raízes da montanha, que lhe dá um bônus de circunstância ao realizar testes de resistência que pretendem lhe derrubar ou empurrar. Armas aguçadas permitem que efeitos especiais ocorram quando você realizar um acerto crítico usando uma arma anã. Por fim, especialidade em rocha te concede um bônus de circunstância de +2 em Percepção sempre que você estiver procurando coisas incomuns em trabalhos feitos com pedra.

Os talentos de ancestralidade em muitas das vezes não estão relacionados com o combate, o que te permite escolher talentos de ancestralidade por sua utilidade na exploração ou interpretação, sem afetar o seu combo maneiro.

Mas não acabou: para customizar ainda mais a raça, ainda há a herança, que pode ser entendido como variações de uma ancestralidade, baseadas em locais onde vive ou seus antepassados: um anão do deserto (que obviamente vive/viveu no deserto) recebe resistência à fogo e resiste a altas temperaturas, enquanto que o anão do sangue ancião recebe bonificações em seu teste de resistência.

Upgrade nas Perícias!


As perícias se tornaram mais importantes em Pathfinder 2ª Edição. E adivinha o porquê?

Se você chutou Talentos de Perícias, acertou!
Os talentos de perícia acrescentam mais funções para as perícias, desde criar itens, receber proficiências em perícias adicionais ou testes de resistência, realizar atividades espetaculares e mais!
Ainda, alguns talentos são melhorados dependendo do seu nível de proficiência nelas (explicado mais abaixo).

Um exemplo é o talento Queda de Gato:
Se você é Treinado na perícia Acrobacia, ela trata sua queda como se fosse 3m menor para fins de cálculo de dano de queda. Mas se você for Lendário na perícia Acrobacia, você não recebe mais dano de queda. Incrível!

Você recebe talentos de perícia em todos os níveis pares, com exceção dos Ladinos: eles recebem talentos de perícia em todos os níveis.

Por fim, existem os talentos gerais, que englobam todos os talentos de perícia, acrescidos de uma singela lista de talentos adicionais. Todos os talentos de perícia são talentos gerais, mas o contrário não ocorre.
Você recebe talentos gerais nos níveis 3, 7, 11, 15 e 19!

No final, um personagem de Pathfinder 2ª Edição terá acesso a mais de 30 talentos no 20º nível!
E para servir de demonstração, Pathfinder Playtest (versão de teste de Pathfinder 2ª Edição) possui 715 talentos disponíveis. Ou seja: você construirá o personagem dos seus sonhos da maneira que você bem entender, e Pathfinder 2ª Edição certamente te fornecerá as ferramentas para isso!

Biografia: afinal, todo mundo tem uma história!


Outra adição em Pathfinder 2ª Edição é a biografia. Nós podemos definir isso como "o que seu personagem era antes de se tornar um aventureiro?"

Sua biografia te concede atributos adicionais, além de um talento relacionado à atividade executada e uma perícia relacionada ao conhecimento adquirido enquanto realizava tal tarefa.

Por exemplo: a biografia Batedor te concede o talento de perícia forrageador, além da perícia de conhecimento patrulhar. Além disso, ele concede pontos de atributo extras.

Agora que finalmente terminamos de falar de Talentos, essa postagem te explica tudo o que você precisa saber a respeito de Talentos!

Proficiências: treine para ficar forte!


As proficiências definem sua aptidão em determinadas áreas e, naturalmente, quanto mais você treina, mais competente você fica em realizar determinada tarefa.

Pathfinder 2ª Edição seguiu essa lógica, inserindo níveis de proficiência que o seu personagem pode alcançar. Existem cinco níveis:

  • Destreinado: +0 nos testes;
  • Treinado: +2 nos testes;
  • Especialista: +4 nos testes;
  • Mestre: +6 nos testes;
  • Lendário: +8 nos testes

Além do nível de sua proficiência, você adiciona seu nível de personagem na proficiência. E curiosamente, a proficiência incide em tudo: classe de armadura, classe de armadura ao toque, jogadas de ataque, testes de perícia, testes de resistência e percepção.

Rolagens Universais (e adeus, BBA!)


Com exceção das rolagens de dano e testes contra a morte, todas as rolagens serão iguais. A fórmula é:

1D20 + Mod. de atributo correspondente + Proficiência (nível + nível de proficiência) + bônus de circunstância + bônus condicionais +  bônus de itens - penalidade

Por exemplo (porque sabemos que é difícil acreditar nessas coisas):
Um guerreiro de 1º nível, de Força 18 e nível de proficiência Especialista com armas marciais, irá realizar um ataque. A jogada de ataque ocorrerá da seguinte forma:


1D20 + 4 (mod. de Força) + 5 (+1 do nível, +4 do nível da proficiência) = 1D20 + 9

Isso faz com que, independente do dinamismo do jogo, todas as rolagens sejam iguais - o que é perfeito para novatos que estão engatinhando no jogo!

Mais Pontos de Vida!


Quando você evolui, você não precisará mais rolar dados: em vez disso, o jogo te dará pontos de vida fixos, que você deverá somar com o seu modificador de Constituição.
Nada de ter a build do seu Bárbaro arruinada porque tirou vários 1 nas rolagens de vida!

Como se isso já não fosse bom, sua ancestralidade te concede mais pontos de vida iniciais. Um personagem anão, por exemplo, começa com 10 pontos de vida extras!
Ou seja: nada de perder o personagem porque tomou um crítico de um goblin!

Acertos e Falhas Críticas

Mais acertos críticos!


Em Pathfinder 2ª Edição, você não obtém um acerto crítico apenas quando obtém um 20: se a diferença entre a sua jogada e a dificuldade for igual a 10 ou mais, você obteve um sucesso crítico!

Ah, e nada de ficar "confirmando crítico": se o ataque resultou em um acerto crítico, dobre o número de dados a serem rolados e dobre o modificador de dano e demais bônus. Se o golpe crítico ocorreu em decorrência de uma falha crítica (a gente explica a seguir), apenas dobre o dano a ser causado.

E mais falhas críticas!


A falha crítica ocorre de maneira inverna: além de ser falha crítica sempre que você obtiver 1 no dado, se a diferença entre a dificuldade e a sua jogada for igual a 10 ou mais, você obteve uma falha crítica!

Falhar em um teste de resistência de Destreza para se esquivar de uma Bola de Fogo fará você sofrer o dobro de dano, por exemplo. O que nos faz lembrar que:

Maiores consequências


Toda e qualquer jogada em Pathfinder 2ª Edição pode resultar em um sucesso ou falha crítica: se você obtiver uma falha crítica em um teste de resistência, você provavelmente vai tomar o dobro de dano (ou pior). Uma falha crítica em um teste de Acrobatismo fará você cair no chão. Já um sucesso crítico em um teste contra a morte reduzirá a condição morrendo em 2.

Ou seja: ficar pedindo testes toda hora ou se arriscar excessivamente - principalmente em áreas onde você não é versado - pode acarretar em problemas!

Cada magia e cada perícia descreve os efeitos que ocorrem em casos de sucessos ou falhas críticas.

P2E
Arte de Igor Grechanyi, disponível no Blog da Paizo!
Esse Orc certamente teve uma falha crítica no teste de Intimidação.

Multiclasse e Classe de Prestígio: nada de abrir mão de sua classe original!


Em Pathfinder 1ª Edição, você abria mão de receber níveis em sua classe principal para poder adquirir níveis em outras classes. Isso não ocorrerá em Pathfinder 2ª Edição.

Isso porquê as multiclasses e classes de prestígio (ambos chamados de arquétipos na nova edição) são acessíveis apenas por talentos. Ao receber um talento de classe (e apenas ele), você pode abrir mão dele para receber um talento de arquétipo em seu lugar!

Ou seja: se você é um conjurador, você não abrirá mão de seu nível (que determina as magias que você conjura) para ter acesso aos arquétipos. Sensacional!

Essa postagem explica mais sobre as Multiclasses na nova edição!

Iniciativa: adeus!


Não, a Iniciativa não foi descartada de Pathfinder 2ª Edição.

Mas em vez da Iniciativa ser, de fato, um teste de iniciativa, a iniciativa passa a ser um teste referente a última coisa que você estava fazendo antes do combate iniciar: se você estava se esgueirando, sua iniciativa será um teste de Furtividade. Se você estava de guarda, ela será um teste de Percepção e assim vai.

Percepção não é mais Perícia


A percepção enquanto perícia era algo complicado - não apenas em Pathfinder, mas em qualquer outro jogo que use a percepção dessa forma.

Isso porquê a percepção era algo muito relevante para o personagem - afinal, a perícia representa seus sentidos. No frigir dos ovos, os jogadores possuíam uma perícia a menos para escolher, já que percepção era algo mandatório.

A solução que Pathfinder 2ª Edição foi desvincular a Percepção da lista de perícias. Todas as classes são, no mínimo, treinadas em Percepção - o que pode ser melhorado por meio de talentos.

O uso prático da Percepção se manteve.

Novas opções de classes e ancestralidade!


Uma nova opção de classe estará disponível em Pathfinder 2ª Edição: se trata do Alquimista, classe que fez bastante sucesso após o seu aparecimento no Advanced Class Guide da 1ª Edição.

A ancestralidade Goblin é outra adição ao jogo - o que não é surpresa, já que a ancestralidade é um dos mascotes da Paizo.

Por fim, a classe Paladino foi renomeada para Campeão. Para a Paizo, não faz sentido um Paladino possuir qualquer outra tendência além de Leal e Bom. Alterar o nome da classe foi a solução para o "problema".

Equipamentos


Nós já falamos que Pathfinder 2ª Edição é bastante customizável, certo? Os equipamentos também fazem parte disso.

Pathfinder 2ª Edição possui quase 100 tipos de armas diferentes, com cada uma delas apresentando propriedades únicas. Um arco, por exemplo, possui a propriedade mortal, que altera o dado de dano em um acerto crítico. Uma clava grande tem a propriedade fatal, que altera o dado de dano em um acerto crítico e adiciona um dado extra de dano. Uma adaga tem a propriedade ágil, que diminui a penalidade ao realizar mais que um ataque por turno.

Ainda, caso você possua o treinamento necessário, você pode realizar efeitos críticos especializados a depender do grupo que sua arma pertence. Um acerto crítico especializado realizado com um martelo, por exemplo, derruba o alvo no chão. No caso de arcos, o alvo pode ficar imobilizado caso haja superfícies adjacentes a ele.

Apenas com essas duas mecânicas, você nota que dá para realizar alguns combos bem legais. Mas quem disse que acabou?

Além de tudo isso, você pode construir suas armas com materiais diferentes. Uma arma criada com ferro frio (cold iron) será particularmente eficaz para destruir demônios e fadas. Já as armas criadas com adamantine conseguem danificar outros objetos com mais facilidade.

Por fim (ufa!), você pode tunar suas armas com runas. Existem dois tipos de runas:

  • Runas de Potência: As runas de potência aprimoram os equipamentos onde estão alocadas. Em armas, as runas de potência adicionam um bônus nas jogadas de ataque e adicionam dados extras no dano. Já em armaduras, as runas de potência adicionam um bônus na CA, TAC e em todos os testes de resistência.
    Uma espada curta de nível especialista ligada a uma runa de potência +2 faz com que você adicione +2 nas jogadas de ataque com ela. Caso acerte, você adiciona dois dados extras de dano.
    Apenas uma runa de potência pode estar ligada em um item.
  • Runas de Propriedade: As runas de propriedade adicionam efeitos especiais nas armas em que estão equipadas. Uma armadura equipada com uma runa de antimagia lhe concede +1 em todos os testes de resistência contra efeitos mágicos. Mas, usando sua reação, ela pode tentar dissipar uma magia que está sendo conjurada.

PF2
Arte de Michal Ivan, disponível no blog da Paizo!

Magias

Adeus, Meio-Conjuradores!


As classes conhecidas como meio-conjuradoras (Campeão e Ranger) deixam de conjurar magias.
O Campeão recebe diversos poderes para compensar isso, enquanto o Ranger se transforma em uma classe puramente combatente.

Cada componente = 1 ação!


Lembra que falamos lá no início da postagem que cada personagem tem três ações para fazer o que bem entender?

No caso das magias, é facílimo entender quantas ações uma magia consome: basta olhar a quantidade de componentes exigidos!

Para cada componente, a magia exige uma ação a mais para ser conjurada!
A magia curar, por exemplo, só possui um componente (somático), logo, você só precisa usar uma ação para conjurá-la. E não há limites de quantas magias você pode conjurar em um único turno!

Truques infinitos - e aprimorados!


Continuando com a proposta da 1ª Edição, os truques poderão ser conjurados infinitamente.
Entretanto, os truques evoluem conforme você obtém acesso a novos espaços de magia.

Concentração


Em quase todos os jogos criados na OGL, você só podia se concentrar em uma única magia por turno.

Em Pathfinder 2ª Edição, isso mudou: você pode se concentrar em mais de uma magia por turno. Para cada magia em concentração, você deve consumir uma ação para mantê-las ativas até o fim do seu próximo turno.

Contramágica


A Contramágica se tornou um talento em Pathfinder 2ª Edição!

Se você quer entender absolutamente tudo sobre as magias, essa postagem exclusiva sobre elas deixa tudo bastante claro!

Mais amigável do que nunca!


Para encerrar, as primeiras páginas de Pathfinder 2ª Edição serão voltadas para ensinar os jogadores novatos a entenderem o que é o RPG e como o sistema funciona!


Antes de encerrarmos essa postagem, gostaríamos de frisar que todas as artes usadas nessa postagem referem-se a artes utilizadas em Pathfinder 1E. Ou seja: a qualidade gráfica de Pathfinder 2ª Edição será absurda!

___

Por hoje é só, pessoal!
Esperamos que vocês tenham gostado de nossa mega-postagem abordando as mudanças de Pathfinder 2ª Edição em relação ao seu antecessor!

Se você gostou, não se esqueça de nos acompanhar em nossas mídias sociais. É por meio delas que você é avisado sobre novas postagens!
Você pode curtir nossa página no Facebook, nos seguir no Instagram ou no Twitter.

Até a próxima!

Outras postagens que você pode gostar!

5 comentários:

  1. Vai ser financiado pela Catarse? Que horário começa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz Augusto!
      Sim, o projeto ocorrerá no Catarse. Não sabemos o horário que o financiamento irá abrir.

      Abraço!

      Excluir
  2. Tem parecido um jogão mesmo!

    Para mim, que é fã da 4ª edição do D&D, parece que finalmente voltaram a "andar pra frente" com o design geral do D20 no Path 2.

    Estou bem curioso para jogar/testar! :)

    ResponderExcluir
  3. Már menino, escreveu muito bem e vendeu o peixe. Acerto crítico no teste de carisma. Vou ler os demais artigos.

    ResponderExcluir

Posts Relacionados

As novidades da Redbox Editora (agora, Buró de Jogos)

Olá e boa tarde, caro aventureiro! A Redbox Editora (agora Burô de Jogos) realizou uma live (transmissão ao vivo) na última quarta-feira ...

Postagem mais visitada