sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Dicas para Jogadores - Entendendo sua ficha de D&D 5E (Parte I)

Olá e boa noite a todos!

Após quase 30 postagens, finalmente teremos algo voltado para os jogadores!
Depois de tanto tempo inserido nas redes sociais, nós detectamos que o pessoal até lê o Livro do Jogador para começar a jogar, mas na hora de passar os dados para a ficha...ferrou!
Isso porque a ficha do Jogador possuí muitas informações (como uma tabela do Excel) e o pessoal acaba se perdendo no meio do processo.
Então, como nossa função é fomentar o RPG, ajudaremos você a entender e preencher sua ficha!
Vamos nessa?

Parte I: Atributos

Antes de preencher seus atributos, é importante entender como eles podem ser distribuídos. Existem três formas:

Rolando 4D6 (quatro dados de seis faces) seis vezes, somando o valor dos três maiores resultados e definindo o atributo para o resultado da soma;

Você pode pegar os seguintes números: 15, 14, 13, 12, 10 e 8. Distribua-os entre os seis atributos;

Você pode comprar seus pontos de atributo: Você possuí 27 pontos de compra, e o valor do atributo que você deseja deve ser comprado de acordo com a tabela disponível também na página 13 do Livro do Jogador (tabela abaixo), sendo que um atributo não pode ser inferior à 8 e superior à 15.

Método de distribuição por compra de pontos

Você pode verificar para que serve cada atributo à partir da página 175.
Na sessão "Construção Rápida" da classe, no Livro do Jogador, você pode verificar quais atributos melhor se encaixam para a classe que você planeja utilizar.
Agora que você já definiu seus atributos, adicione os modificadores raciais (disponíveis à partir da página 17).
Após esse processo, coloque seus atributos no espaço maior, conforme indicação da imagem abaixo.


No pequeno círculo abaixo, você deve preencher com o modificador de atributo.
Os valores de atributo não servirão para nada além de gerar os modificadores. Eles são a parte importante de sua ficha. Os modificadores irão mostrar o quão bem você pode executar determinadas ações, conforme veremos mais pra frente. Para defini-los, converta o valor de cada um dos atributos para a tabela abaixo:




Como dissemos acima, o modificador é o que importa em seus atributos. Por exemplo:
• Se você quer atacar com um Machado de Batalha, você irá rolar um D20 + Modificador de Força;
• Se você quer atirar um dardo, você irá rolar um D20 + Modificador de Destreza;
• Se você quer verificar se há inimigos na sala, você fará um Teste de Percepção, que basicamente é um D20 + Modificador de Sabedoria.

Parte 2 - Proficiências

Dando prosseguimento à explicação, iremos agora para Proficiências. Em resumo, Proficiência diz o quão competente você é com determinado assunto. Por exemplo, Magos são proficientes com magias, mas são totalmente inábeis com espadas. Por outro lado, Guerreiros são habilidosos no manejo de armas, mas incapazes de conjurar magias com a potência de um bom mago. Logo, se você é bom com algo, você é proficiente, se não, você não é proficiente.

Mas por que isso é importante?

Porque quando você é proficiente com algo, você recebe um bônus em suas jogadas de acordo com seu nível total, independente da classe. A tabela abaixo exemplifica o bônus recebido:




Por exemplo: Holg, um Clérigo da Vida de 3º Nível, irá utilizar sua ação para atacar com sua Maça. Ele possuí força 14, gerando +2 no modificador de Força. Porém, a classe Clérigo dá Proficiência em Armas Simples, o que enquadra a Maça. Por estar no Nível 3, o bônus de proficiência é +2. Logo, sua rolagem adicionará +2/+2, totalizando 1D20+4 na jogada de Ataque.

O que determina se sou proficiente com algo?

• Raça;
• Classe;
• Arquétipo;
• Antecedente. 

Exemplo: Holg, O Orc. Holg é um Meio-Orc Clérigo da Vida que criei para uma mesa. Utilizarei ele de exemplo para tentar deixar mais claro:

Raça: Meio-Orc
Por ser um Meio-Orc, você adquire proficiência na Perícia Intimidação;
Classe: ClérigoPor ser um clérigo, você possui proficiências diversas, como:
• Armaduras Leves e Médias;
• Qualquer Arma Simples;
• Testes de Resistência de Sabedoria e Carisma;
• Duas perícias entre História, Intuição, Medicina, Persuasão e Religião;
Arquétipo: Clérigo da Vida;
Por ser um Clérigo da Vida, você recebe proficiência com armaduras pesadas.
Antecedente: Artista
Por ser de antecedente Artista (Gladiador), eu recebo proficiência nos seguintes assuntos:
Perícia de Acrobacia e Atuação;
• Kit de Disfarce e um instrumento musical.


Ou seja, em todos os testes ou ataques que englobem algo mencionado acima, você adiciona seu bônus de proficiência na rolagem.

Proficiência na Armadura e no Dano

É importante salientar que o bônus de proficiência funciona diferente com armaduras: Se você tiver proficiência, você sabe como utilizar a Armadura. Se não tiver proficiência, você não sabe manejar, o que acarreta em muitas desvantagens. Se você fizer isso, terá desvantagem em qualquer teste de habilidade, teste de resistência ou jogada de ataque que envolva Força ou Destreza, e não poderá conjurar magias.
Embora a Proficiência adicione um modificador no jogada de ataque, o bônus concedido por ela não é incluso na rolagem de dano.

Por ora é só, mas continuaremos amanhã com mais posts explicando como criar sua ficha!
Se você tiver dúvidas, pode nos contatar nos Comentários ou por meio do Twitter.

Até mais!

Links Úteis
Entendendo sua ficha de D&D 5E (Parte II)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados

House-Rule para Testes de Habilidade de Mike Mearls para D&D 5E

Olá e boa noite! Tudo tranquilo com vocês? Para a galera que acompanha o Twitter dos designers da 5ª Edição de Dungeons and Dragons - ...

Postagem mais visitada