quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Dicas de Mestre - Como reunir seus PDJ's!

Olá e boa tarde a todos!

Você já planejou fazer a primeira sessão da sua aventura fantástica, mas no final, a criação de personagens e a demora para juntá-los como um grupo acabou arruinando sua narrativa fantástica? Ou, você já se utilizou do típico clichê "vocês estão juntos na taverna" sem pé nem cabeça?
Se sim, seus problemas podem ter acabado!


 "Vocês iniciarão a nova aventura na taverna..."
P@#$% Mestre, não tem criatividade não? Já é a 34ª campanha que a gente começa numa taverna - Jogadora com o pé na mesa.


Isso porquê nossas Dicas de Mestre de hoje irá lhe ajudar a reunir seus PDJ's na primeira sessão de jogo. Nós sabemos o quão importante é deixar uma grande primeira impressão nos jogadores, e uma primeira sessão boa certamente fará com que os jogadores continuem presenciando sua mesa nas sessões seguintes. Se seus jogadores forem novatos, a pressão por fazer uma primeira sessão grandiosa se intensifica. Então, daremos três abordagens que você pode utilizar para juntá-los. Sem mais delongas, vamos ao conteúdo!

1 - Criação de Vínculos

Embora haja muito "hate gratuito" com o D&D 4th Edição, ele trouxe algo muito bom: A criação de vínculos. A criação de vínculos busca dar um passado ao grupo: Por que motivos um Paladino estaria andando com o Ladino? Os vínculos buscam, além de tornar a junção do grupo algo mais dinâmico, preencher lacunas existentes no grupo.
O processo é extremamente simples. Escolha um jogador, e peça para que ele defina um motivo pelo qual ele conheceu o personagem à sua direita. Feito isso, peça para o jogador à direita fazer o mesmo processo com o jogador à sua direita, até que todos tenham criado um vínculo com o personagem à sua direita. 
Mesmo que todos os personagens não se conheçam (eles sempre conhecerão, no mínimo, duas pessoas), o processo para junção do grupo é algo mais simples. Você pode iniciar a narrativa com todos juntos por um motivo que você decidir ou pedir para que eles expliquem por que se reuniram. Você pode ajudá-los nesse processo dando algumas informações ou dicas do mundo/cidade onde iniciarão.

Com esse método, até o grupo mais asqueroso tem motivo para estarem juntos

2 - Criação Fiasco

Você já ouviu falar de Fiasco? Caso negativo, você não sabe o que está perdendo!
Fiasco é um RPG Indie extremamente divertido e interpretativo. Você rola dados para definir suas relações com as outras pessoas da mesa, define necessidades, locais onde o jogo se passará e objetos importantes para a trama e o fiasco está armado! O resultado disso provavelmente será um Fiasco. Seu personagem irá se ferrar (ou morrer), mas você se divertirá muito!

Bom, a criação Fiasco segue por essa linha. Você pode criar uma tabela (iremos dispor para vocês um pequeno exemplo dela) e pedir para que seus jogadores rolem nos dados as relações com a pessoa à sua direita. 

O processo é prático: Cada jogador rola 2 dados de seis faces (2D6), sem somar os resultados. Anote em um papel à vista de todos os seus jogadores todos os números obtidos. Escolha um jogador e peça para ele escolher um dos seis menus disponíveis (e apenas os menus por enquanto), queimando o número correspondente ao menu de escolha. Em sentido horário, o resto dos jogadores escolhe um menu, sempre queimando os números utilizados. Quando voltar ao jogador, ele deve escolher um dos submenus dentro do menu escolhido, sempre escolhendo uma opção cujo número exista na lista.
Feito isso, seus jogadores terão relações uns com os outros e estarão prontos para partir em busca de aventuras.

O melhor desse "Estilo Fiasco" é que ele enriquece muito o background. Por exemplo, porque seu Paladino Bom e Leal teria assassinado uma pessoa? Usando esse estilo de criação, é bem possível isso acontecer.


A criação Fiasco: Vida de Crimes e Bem-Aventurados são os menus, enquanto que as opções abaixo deles são os submenus. Isso pode render ganchos de campanhas muito boas, como lidar com a divinidade que os amaldiçoou ou destruir organizações benevolentes, entre outros.

3 - Delegue aos jogadores

Você já deve ter ouvido o ditado que "Duas cabeças pensam melhor do que uma". Imagine um grupo inteiro pensando sobre a história deles?
Eu fortemente recomendo essa opção: Dê um tempo para eles confabularem sobre as opções que possuem e vá anotando os ganchos que eles cedem na discussão (principalmente sobre a história dos personagens), sempre dando a eles algumas informações sobre o mundo ou cidades para fomentar o debate. A história tende a ficar mais coesa nessa opção.

Por hoje é só pessoal! Amanhã teremos mais um "Jogos da Taverna" com diversos outros jogos para você utilizar em sua narrativa. Até logo!

Anexo I: Criação de Personagens Estilo Fiasco - Aqui!

Links Úteis
Já leu nossa aventura "O Castelo Alwnick"? Veja aqui e se divirta! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados

Giro de Notícias #04 - Pathfinder e Starfinder com a New Order, Baldur's Gate 3, Blades in the Dark e mais!

Olá e boa noite, companheiros! Tudo bem com vocês? Nosso Giro de Notícias da semana tem muitas novidades do mundo do RPG - seja RPG d...

Postagem mais visitada